Aprenda o passo a passo de como plantar pimentão

2310
como-plantar-pimentao

Os pimentões ou pimentos são um grupo de cultivares de pimenta da espécie Capsicum annuum, e são um tipo de pimenta doce, ou seja, são pimentas que não têm capsaicina e outros capsaicinoides nos frutos, que são as substâncias que produzem a sensação de ardência, e assim não são picantes (a exceção é o cultivar híbrido ‘Mexibelle’, cujos frutos contém capsaicina e portanto são picantes).

Os frutos do pimentão ou pimento podem ser colhidos ainda verdes ou podem ser colhidos quando estão maduros. Na maioria dos cultivares, os pimentões maduros são vermelhos, mas há cultivares com frutos de várias outras cores, incluindo laranja, amarelo, branco, roxo-escuro e marrom-chocolate. Uma exceção é o cultivar ‘Permagreen’, cujos frutos permanecem verdes mesmo quando estão completamente maduros.

Os frutos também variam no formato e no tamanho, havendo cultivares com frutos menores ou maiores, e frutos mais quadrados, mais retangulares ou mais cônicos. Mãos a obra pessoal, vamos agora aprender o passo a passo de como plantar pimentão

Início

A propagação do pimentão é feita por sementes, mas antes devem ser preparadas as mudas que serão transplantadas para o local definitivo.

O uso de copos de jornal, papel ou de plástico descartável em sementeiras é uma opção simples e fácil. Em sistemas tecnificados, são utilizadas bandejas de isopor de 128 células para substratos enriquecidos com adubos químicos.

No caso de agricultura orgânica, recomendam-se bandejas de 72 células, pois são adotados somente substratos orgânicos.

Para conseguir boas mudas, a dica é colocar as bandejas em estufas ou viveiros. O transplante ocorre entre 35 e 40 dias após a semeadura.

Ambiente

O pimentão é exigente em calor e alta luminosidade. As temperaturas mais adequadas para o plantio vão de 21 a 27 graus célsius.

Em regiões de clima temperado, o cultivo deve ser feito nos períodos menos frios e com menos riscos de geadas.

Em locais frios ou com altitudes acima de 800 metros, deve-se fazer a semeadura do pimentão entre os meses de agosto e fevereiro.

Plantio

Plante canteiros em solos mais úmidos. Encharcados e salinos não são tolerados pelo pimentão. A salinidade pode ocorrer principalmente em cultivo em estufas ou por uso excessivo de fertilizantes químicos.

Evite também áreas que já foram cultivadas com batata e tomate, pois, como são da mesma família, possuem doenças transmitidas pelo solo em comum.

O espaçamento ideal para a cultura é de 1 metro entre linhas e 50 a 60 centímetros entre plantas, principalmente para cultivos orgânicos. Em locais protegidos, deixe distâncias de 30 a 40 centímetros entre plantas e 80 centímetros entre linhas.

Adubação

A adubação deve ser definida a partir da análise química do solo e uma consulta a um engenheiro agrônomo. Em geral, são usadas formulações de adubos químicos (NPK 4-14-8, 4-16-8, 4-30-12) e, em cobertura, adubos ricos em nitrogênio, como ureia, sulfato de amônia e ainda formulações de NPK 20-00-20 e 10-10-10.

No cultivo orgânico, utiliza–se composto orgânico na proporção de 3:1 de material vegetal e estercos, além de fosfato de rocha natural e adubações de cobertura com compostos fermentados tipo bokashi – composto de farelos fermentado muito rico em nutrientes e micro-organismos. Deve ser feito aos 30, 60 e 90 dias após o transplante.

Irrigação

Faça irrigações pelo sistema por aspersão ou gotejamento, mais indicado para o cultivo protegido. O pimentão gosta de água, principalmente no período de floração e desenvolvimento de frutos.

A falta de água pode causar podridão apical dos frutos, devido à deficiência de cálcio. Contudo, cuidado com o excesso de regas, que pode aumentar o risco de doenças foliares e tornar o solo prejudicial para o plantio.

Cuidados

Mantenha as plantas livres de competição com o mato até 60 dias após o transplante. Ramos e folhas abaixo da primeira bifurcação, inclusive a flor ou o fruto, devem ser eliminados.

Em cultivos protegidos, selecione quatro hastes acima da primeira bifurcação para conduzir a planta e eliminar as demais. Sem esses procedimentos, há uma redução da produção, que pode chegar a 40%.

É ainda fundamental realizar o tutoramento. Amarre as plantas em estacas de madeira ou de bambu individuais para evitar o tombamento.

Produção

De 100 a 110 dias após a semeadura pode se iniciar a colheita, a qual se estende por quatro a cinco meses, com produtividade média de 35 a 40 toneladas por hectare. Em estufas, a colheita demora um pouco mais, até 9 meses.

Porém, a produtividade média sobe para até 150 toneladas por hectare. Em cultivos orgânicos, a produtividade varia de 25 a 30 toneladas por hectare.

Fonte: Revista Globo Rural

Blog Como Plantar

SEM COMENTÁRIOS